Categorias: CoachingPNLPNL CrençasPNL FelicidadePNL Saúde

Quarentena – Cuidando do Foco; lidando com a vontade de ligar para o ex e com o pânico

Oi, esse é o resumo da “live” feita em 21/03/20 no Instagram, com os temas propostos pelos nossos seguidores.

1- Estar confinada em casa pode levar alguém a repensar muita coisa, inclusive o término de uma relação. E pode ser que revendo os fatos, perceba que talvez a outra pessoa não tenha sido um total poço de erros, talvez perceba até que o que mais aconteceu foram reações às suas próprias ações desmedidas… Se você se descobrir nesse ponto, pode ser que bata arrependimento e vontade de correr ao telefone e tentar uma nova chance, só que isso seria precipitado e jogaria mais contra do que a favor, porque, antes de tudo, é importante ter algo novo e melhor para oferecer. Sendo assim, aproveite que não dá mesmo para sair de casa e perceba: a) o que eu posso melhorar? b) como eu posso melhorar esse ponto? Que recursos eu tenho para me ajudar nisso? – Trabalhe com foco e determinação e quando sentir que realmente está num processo bom de fixação desses novos atos e hábitos, aí sim busque essa oportunidade, porque a outra pessoa vai conseguir perceber que há algo realmente diferente vindo de você.

Por outro lado, se o pensamento de procurar aquela pessoa é porque bateu carência e aí, todos os dramas, problemas e nós da relação começaram a ser relativizados, vamos ser bem sinceros? Se cair na tentação você vai é arrumar mais sarna para se coçar, vai ter que ficar na quarentena tendo logo, logo uma baita ferida reaberta… Se não deu certo com toda a liberdade e sem essa tensão toda a nossa volta, porque daria certo agora que tudo está meio que de cabeça para baixo? Então, aproveita esses dias de isolamento para exorcizar fantasmas do passado. Vou dar algumas dicas para os outros tópicos que também servem para desfocar a mente dessas armadilhas mentais

2- Muita gente tem relatado a dificuldade de manter uma rotina – há os que ficam na cama por longos períodos e os que começam várias frentes de trabalho e não concluem nenhuma. Pra driblar esses obstáculos:

  • Crie uma agenda do dia e prenda na geladeira, por exemplo, ela deve ser criada com o cuidado de alternar tarefas importantes, porém não tão agradáveis, com outras que você curte fazer. Com espaço para o lazer e para o cuidado com o seu emocional, já que o momento exige ainda mais esse carinho contigo. Coloque ali o tempo pra buscar notícias e depois dele o seu ciclo respiratório, a sua atividade física ou o momento para entrar em contato com sua criança interior através das canções (veja o post anterior que fala disso). Faça uma atividade inicial que realmente te “ligue” e daí é partir para cumprir a agenda. A cada atividade feita, dê um ok ao lado dela, isso dá a sensação de dever cumprido, de normalidade e te deixa protegida da enxurrada de informações catastróficas, fake News e até de discussões com pessoas próximas por opiniões divergentes.
  • Dê 3 pausas ao longo do dia para o lazer mental e emocional.

Ao falar do próximo tópico vou citar mais dicas que podem ajudar a te manter no foco

3- Para os que estão sofrendo com o medo, ou até mesmo pânico:

  • Tudo que foi dito até aqui e no post anterior são ferramentas que podem deixar sua mente ocupada buscando um foco melhor.
  • O medo é alimentado pela sensação de impotência, então faça parte dessa Corrente do Bem, mesmo que ache que não tem nenhuma habilidade especial você pode, no mínimo, filtrar as informações que transmite: antes de replicar uma mensagem, busque saber se é verdadeira, você pode usar o Google para checar as fake News; evite transmitir mensagens que são mais esmagadoras do que de fato informativas. Por outro lado, replique as mensagens com informações realmente úteis e comprovadas, os grupos de meditação, de oração, de atividades lúdicas. Participe desses grupos – além de dar incentivo para a pessoa que tá se dispondo a ajudar, você está ocupando sua mente e seu tempo com coisas úteis.
  • Se vierem cenas na sua mente, do nada, que evocam o pânico – não lute contra, em vez disso, coloque uma moldura em volta dessa cena, depois, imagine-se pintado essa tela com uma tinta branca. Por cima pinte uma paisagem ou imagem bacana. Dê cores legais pra essa tela, uma luminosidade bonita. Aprecie o resultado por um tempinho, depois vá distanciando pouco a pouco o quadro até ele desaparecer do seu campo de visão. Daí cante uma música ou faça um joguinho de lógica e volte a cumprir a sua agenda. No fim deste post eu vou ensinar um joguinho com ênfase no sentido da visão.
  • Se o que está gerando o medo é uma frase ecoando na sua cabeça, faça essa frase ser repetida só que na voz do Pato Donald, ou qualquer personagem bem engraçado. Geralmente o ranço emocional fica neutralizado ou bem reduzido.
  • Na “live” eu brinquei com as pessoas pedindo para que elas vissem um quadro que mostrei por 1 minuto e depois fiz perguntas sobre ele. Você pode fazer isso usando também fotos ou figuras da internet. Pode fazer em grupo – estando no mesmo ambiente ou numa chamada de vídeo. Ou pode adaptar: você vê por 1 minuto e depois tenta lembrar o máximo de coisas que estavam naquele quadro. Esse exercício ajuda aos estudantes a terem foco, ajuda crianças, jovens e idosos a treinar a concentração. E mantém o medo e os pensamentos ruins, as armadilhas mentais bem distantes.

Espero que vocês usem e usufruam dos benefícios dessas técnicas

Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *