Categorias: CoachingPNLPNL CrençasPNL FelicidadePNL Saúde

Você Sabe Cocriar?

Hoje em dia fala-se muito deste termo e ainda pairam dúvidas e confusões sobre o tema.
A PNL já se dedicava a isso, mesmo antes desse processo ter recebido esse nome. Então vamos entender e praticar melhor essa técnica:

1- Eu sou participante ativa do processo que me levará ao resultado desejado
2- O resultado desejado precisa ser bom para mim e para o sistema no qual estou inserida, para que o fluxo esteja sempre correndo ao meu favor. (EX.: Quero melhorar minha performance profissional – isso é bom para mim? Sim porque expande meus horizontes de conhecimento e atuação. É bom para a empresa? Sim porque ela passa a contar com um funcionário mais qualificado. É bom para o cliente? Também porque um profissional com maior competência e feliz com o que faz tem todas as ferramentas para oferecer um atendimento diferenciado e melhor. Ou seja, vou navegar no fluxo e não contra ele, porque será um ganha, ganha, ganha)
3- O passo seguinte é conferir tudo aquilo que vou receber ao concluir esse processo – e aí está um dos segredos: é de vital importância imaginar-se realmente vivendo a situação – sentindo todas as sensações, com riqueza de detalhes; ver o cenário com o melhor dos focos, ver de modo associado, isto é, ver de dentro da situação, do ponto de vista de quem vive tudo naquele momento; ouvir os pensamentos e diálogos internos (o que você se diz, o que pensa nessa hora), ouvir o que as pessoas que te gostam e torcem por você te falam.
4- Após experimentar isso pelo tempo que achar apropriado, ainda aí nesse lugar de conquista, olhe para trás e perceba o encadeamento de passos necessários para chegar nesse ponto onde vivencia tudo isso de bom – perceba que ferramentas internas e externas já possuía e quais precisava buscar (um aprimoramento em algum setor? Conhecer melhor um quesito imprescindível?), que ajustes internos foram necessários para fluir com essa onda que foi criada lá no primeiro passo, muitas vezes singelo, e ainda assim, fundamental para chegar nesse ponto de deleite que experimenta nesse momento.
5- Depois de perceber tudo isso, escreva todos os passos no papel, porque com tudo registrado nenhum item importante fica de fora. Anote tanto os passos concretos como os subjetivos (Ex.: cuidar das minhas emoções para que elas não me levem para uma gangorra de sensações e sentimentos)
6- Leia atentamente e, se necessário, releia. Pergunte-se: vale a pena trilhar esse caminho? Vale a pena o ‘custo X benefício’ ? Se sim, vamos ao último item, que muitas vezes só é falado de modo velado, mas que se não for bem compreendido, pode colocar tudo isso, que estava tão bem amarradinho, no lixo…
7- É fundamental proporcionar a si mesmo, todos os dias, um momento para a contemplação, porque a natureza e a vida são mestras muito sábias quando entendemos seus ensinamentos: há o momento do plantio e o da colheita. Os ciclos se seguem, mas nenhum deles deixa de ocorrer, se deixar o processo não resulta, não chega a bom termo. Para o fruto acontecer, primeiro tem que haver a flor. Só quando as flores murcham e caem é que percebemos o frutinho tímido surgindo. Mas arrancar as flores ou balançar a árvore para que elas se desprendam mais rápido não apressa a vinda do fruto, ao contrário, pode simplesmente impedir que ele se forme!
Então, a dica preciosa é: cuide da sua terra- are, adube, deite as sementes, regue. E saiba também apreciar o brotinho rompendo o solo para receber os raios de sol. Conforme a planta for crescendo, tire os matos que forem nascendo ao redor, para não sufocar a planta, que assim ela vai florescer. Nessa fase saiba apreciar a beleza e o perfume das flores. Daí quando o fruto vier, você já estará preparada para colhê-lo no tempo adequado – nem tão verde que vai encruar nem tão maduro que um passarinho esperto já tenha comido uma parte.
Gerenciar os estados internos no período onde a espera se faz necessária é tirar a erva daninha da ansiedade, que nos traz tensão e pré-ocupação, na tentativa frenética chegar logo nesse futuro, que vai ficando cada vez mais conturbado na nossa mente e, por isso mesmo, cada vez mais nebuloso e incerto em comparação com aquele primeiro ensaio mental tão prazeroso. Isso resulta numa diminuição de energia e motivação para continuar com os passos certos de autocuidado e nutrição das boas emoções, para chegar lá de modo positivo, efetivo e seguro.
Já tendo entendido a mágica da situação, cocrie o seu melhor futuro agora!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *