Categorias: CoachingPNLPNL CrençasPNL Felicidade

E Lá Se Vai Janeiro

Já percebeu que janeiro já está praticamente no fim? E aí, aquelas resoluções de ano novo já saíram do mundo das ideias para o mundo das concretizações?

Se sim, que ótimo! Agora é cuidar para fazer um pouquinho a cada dia, para que a sementinha plantada continue crescendo, até virar planta. Lembrando de comemorar cada etapa do processo de modo coerente com o objetivo que está desenvolvendo.

Espera, pra você as coisas ainda estão no mundo dos sonhos? Sabe que quando piscar já será dezembro de novo e tudo estará ali no mesmo lugar, estagnado e você se pegará pensando: “caramba, parece que a minha vida é uma eterna reprise de filme, e de um que nem é o meu preferido!” ?
Mas não se preocupe, vamos reverter isso. Que tal, pra começar, reler o texto anterior (Reflexões de Fim de Ano) para ter certeza que fez a sua lista de metas (do que gostaria de fazer, mudar e conhecer) de modo coerente e sustentável dentro do seu estilo de vida? Ok? Tudo já revisto e acertado? Então agora escolha três dessas metas, sendo que pelo menos uma delas seja algo que realmente fará muita diferença para melhor na sua vida.
Agora vou te ensinar um exercício. Faça esse exercício para cada um dos sonhos escolhidos, um de cada vez. Vamos lá:

Imagine um “V” e você está bem no vértice desse V – é importante realmente fazer o movimento físico e não só dentro da sua mente – a psicogeografia contribui muito nesse processo – esse ponto do vértice é o ponto do aqui e agora, um ponto neutro. Desse ponto, escolha uma das pontas do “V” para ser o “deixar pra lá essa meta” e a outra ponta será para essa meta concretizada. Pronto? Então vá para a ponta de deixar a meta de lado, como vem fazendo. Caminhe pela perna do “V” até chegar na sua ponta. E imagine que já estamos em dezembro, você está em um daqueles encontros de final de ano e tudo sobre aquele objetivo ficou estacionado. Ouça, veja e sinta como se estivesse acontecendo agora – percebe, como está sua vida e suas sensações internas sobre isso? Quem é você nesse momento pra si mesmo? Reúna o maior número possível de percepções.
Volte ao vértice do V. Dê uma alongada, inspire profundamente, retenha um pouco o ar, solte lentamente. Procure lembrar o que você comeu ontem no almoço (isso ajuda a “zerar” o campo para a próxima etapa).
Agora caminhe lentamente pela outra perna do “V”, indo em direção à ponta onde esse sonho é real e foi realizado. Ao chegar lá na ponta do “V”, ouça, veja e sinta, como se estivesse realmente vivendo a situação, a conquista desse momento e como isso se fez presente em sua vida – o que mudou, o que isso te proporcionou, quem é você nessa situação? Viva essa experiência por tempo suficiente para recolher o máximo de registros possíveis no campo das suas percepções mentais, físicas e emocionais.
Ótimo, agora volte ao vértice do V. Inspire profundamente, retenha um pouco o ar, solte lentamente. Procure lembrar qual foi a última atividade que fez ontem antes de dormir. Muito bem, agora que já vivenciou essas duas possíveis realidades, está apto a fazer sua escolha.

Pode ser que perceba que é algo interessante, mas que a meta que vinha postergando não é pra esse seu momento de vida; pode ser que descubra que nem foi “aquilo tudo” quando experimentou na visualização criativa, realizar aquele sonho e que, portanto, não vale o custo X benefício…
Ou pode descobrir que seria muito melhor do que pensou ,a princípio, realizar aquele sonho. Nesse caso, pergunte-se: tenho as ferramentas necessárias ou preciso adquirir primeiro algo que seja fundamental nesse processo? Se já estiver com seu ferramental ok, pergunte-se: qual é o primeiro passo a ser dado? E o passo seguinte?

DICAS EXTRAS:
Para manter a motivação, a energia e a alegria durante o processo, você pode se beneficiar muito dos óleos essenciais – a Michelle dá ótimas dicas no texto “Novo quadro, novas metas e desejos”, além do próprio texto citado anteriormente – “Reflexões de Fim de Ano”
Caso tenha percebido alguma sensação estranha ou menos agradável, enquanto caminhava até a ponta do vértice escolhido, seria bom procurar uma ajuda terapêutica, isso pode ser uma crença ou estado limitante que venha a te atrapalhar no desenrolar do processo.
E, se percebeu que ainda te falta uma ferramenta muito importante lá na primeira pergunta que você se fez ao escolher qual ponta do “V” quer, vá em busca do que precisa escolhendo o profissional certo para te capacitar. E mãos na massa!

E assim, quando for dezembro novamente, você vai olhar para trás em paz com suas escolhas e com seu processo de vida.
Se te fizer bem, escreve contando o seu processo de progresso, ok? Será um prazer fazer parte dessa história contigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *