Categorias: CoachingPNL

Reflexões de Fim de Ano

O fim do ano está chegando e com ele vem aquele famoso balanço de tudo que nos havíamos prometido fazer, mudar, melhorar e o que de fato foi feito. E aí postergamos para o ano seguinte, como se o por vir trouxesse com ele algum pó de pirlimpimpim capaz de resolver, por si só, o obstáculo que tornou ao longo desse ano, a meta impossível.
E para que seus planos não se virem uma dança das cadeiras, aqui vão algumas dicas:

  • Ao fazer uma lista dos seus projetos para 2019 pontue a prioridade de cada meta na sua vida de 1 a 5, sendo 1 baixa prioridade e 5 alta prioridade. Não faça uma lista gigantesca, porque isso acaba trazendo cansaço só de olhar.
  • Vamos trabalhar com as prioridades de 5 a 3. Agora dê nota novamente na facilidade de realizar cada um desses projetos, sendo 1 pouquíssima facilidade e 5 extrema facilidade – nessa análise leve em conta tempo, dinheiro e quantidade de energia física e mental necessários.

Se você é uma pessoa que gosta de desafios, pode intercalar uma fácil com uma mais trabalhosa. Já se é do tipo que prefere não se assoberbar, trabalhe só com as metas que tiveram pontuação de 5 até 3. Depois com a aquisição de melhores estratégias e maior disciplina, você poderá se aventurar nas mais “complicadas”, porque há vezes em que pelo próprio traquejo alcançado, elas se descomplicam aos seus olhos.

Metas menos complexas podem ser feitas concomitantemente. Por outro lado, uma meta mais trabalhosa prima por um tempo de dedicação exclusiva, não necessariamente por todo o tempo de concretização dela, mas no período mais desafiante ou de maior gasto de tempo, dependendo da sua personalidade.

Preparado para mais dicas? Então vamos lá:

  • O primeiro passo para colocar suas resoluções de ano novo em prática é abrir espaço na agenda – então esqueça aqueles programas de tv que você vê por vê, que não te acrescenta nada e que ainda por cima, você nem gosta tanto. Faça a mesma coisa na sua lista de YouTube, Instagram e afins. E antes que você me diga que isso ajuda a relaxar, já te adianto que é verdade, desde que você esteja em paz com sua consciência em relação ao andamento dos seus projetos. Caso contrário, vira uma montanha russa emocional, que te relaxa num momento, para no seguinte trazer a ansiedade e a culpa (e no caso da meta de chegar ao peso ideal, é um mau passo para o sucesso dela).
  • Crie o passo a passo inicial do seu projeto e não vá com tanta a sede ao pote – é preferível andar um passo por dia e caminhar sempre, do que correr no primeiro mês e depois ficar sem fôlego e descansar o resto do ano.
  • Comemore cada sucesso, isso serve de marco para provar a si mesmo a força que possui, e mantém a energia e a motivação em alta. E atenção: comemorar não inclui fazer algo que seja contrário ao propósito da meta. Aliás, o ideal é justamente fazer algo onde possa desfrutar a nova aquisição – por exemplo: meu ideal é melhorar meu nível em um determinado idioma, se consegui meu intento, posso ver um show que gosto naquela língua ou, uma versão tão eficaz quanto e mais barata, assistir um filme sem legenda.
  • Se a meta é muito longa, ou seja, que dure mais de 8 meses, comemore os marcos de avanço. Exemplo: se meu projeto é fazer um mestrado, é importante celebrar as boas notas das primeiras provas e de cada etapa vencida – combine uma tarde agradável com o pessoal do curso ou algo que tenha tanto ou mais valor pra vc. Perceba que quanto mais complexa a parte conquistada, melhor deve ser a forma de comemorar (o que não significa gastar demasiado ou conquistará um ponto e perderá outro…)
  • Caso um imprevisto te tire do rumo, assim que possível, volte ao seu propósito, mesmo que isso custe retroceder uns passos. É melhor retroceder uns passos do que perder sua meta e tudo que já havia trabalhado por ela.
  • Agora, caso descubra que a meta mais importante ou até mesmo crucial para esse novo ano é algo que veio tentando e largando pelo caminho, há anos consecutivos, a ponto de já estar trabalhando contra o tempo: pare um minuto e com toda a sinceridade perceba o que te põe para fora da estrada, e mais – é algo que sozinho pode dar conta? Se sim, crie uma estratégia e uma rede de apoio para dessa vez driblar a casca de banana; se não, procure ajuda profissional, muitas vezes é uma crença limitante ou um forma viciada de ver as coisas que te coloca fora da rota. Atenção com frases que possam surgir como: isso não é para mim; não sou tão capaz assim; as outras pessoas tem mais sorte que eu – ou frases dessa natureza, elas indicam problemas ocultos e por consequência, a necessidade de uma intervenção profissional.

Com essas dicas, tenho certeza que seu próximo ano será repleto de boas conquistas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *